ORM / Barra Topo
Logo Parazão
Baderneiros poderão sair com pena a cumprir do Mangueirão no sábado

Sábado, Juizado do Torcedor no Mangueirão
          
Em conversa com o colunista, a presidente do Tribunal de Justiça do Pará, desembargadora Luzia Nadja Guimarães Nascimento, garantiu a presença do Juizado Especial no Mangueirão, sábado, no jogo Paysandu x Bragantino. Isso significa que desordeiros serão levados imediatamente ao Judiciário, Defensoria Pública e Ministério Público, podendo já sair do estádio com pena a cumprir, na hipótese de transação penal.
          
Este ano, o Juizado Especial do Torcedor funcionou em seis jogos no Mangueirão e recebeu 52 infratores. 51 aceitaram a transação disciplinar e um recusou. A transação consistiu em permanecer no quartel principal da Polícia Militar de duas horas antes a duas horas depois de cada jogo do seu clube, por períodos de três a seis meses. 34 cumpriram o acordo, passando por atividades educativas no quartel, onde foram impedidos inclusive de ouvir rádio e usar celular. 17 não cumpriram e estão respondendo a processo criminal, com perda de primariedade. 
         
Dois casos estão pendentes, do torcedor que arremessou uma garrafa ao campo no jogo Paysandu x Icasa e de um dos muitos baderneiros do jogo Paysandu x Avaí, único que a Polícia Civil registrou. Dois menores, também levados à Polícia Civil, foram liberados sem qualquer registro. Isso indica deficiência no trabalho da Polícia Militar naquela noite, diante das evidências de tantas infrações cometidas na Curuzu, previstas no Estatuto do Torcedor.   
 

Guaratinguetá passa a ser o alvo principal
         
Vencendo apenas um dos dois últimos jogos (contra Bragantino em Belém e Sport em Recife), o Paysandu só terá possibilidade de salvação se o Guaratinguetá perder em casa para o Paraná e fora para o Atlético Goianiense, e o Atlético Goianiense perder na próxima rodada para o Oeste em Itápolis. Assim, o Papão fecharia o campeonato na 16ª posição com 42 pontos. Com uma vitória e um empate, o Papão poderia superar o ABC, que está no 15º lugar com 42 pontos, e vai enfrentar o Avaí em Natal e o América-MG em Belo Horizonte. E mesmo com duas vitórias, indo a 45 pontos, o Papão ainda correria risco de cair.
         
O caso do Paysandu é dramático. A rodada do próximo fim de semana já pode decidir rebaixamento ou ampliar as esperanças. Apesar de punido pelo STJD, com a perda de seis mandos, o Papão conseguiu manter o jogo do próximo sábado em Belém, no Mangueirão, onde venceu os três jogos que disputou (2 x 0 no Paraná, 1 x 0 no ABC, 1 x 0 no Palmeiras). Esse é um dado animador para um time que em 36 jogos tem 10 vitórias, 9 empates e 17 derrotas, fez 40 e tomou 55 gols. Por isso, está em desvantagem diante dos concorrentes nos dois primeiros critérios de desempate: número de vitórias e saldo de gols.
 

Para o Bragantino é o jogo da salvação
        
Com 43 pontos, 12 vitórias e saldo negativo de 7 gols, no 14º lugar, o Bragantino ainda não está salvo. Como o Paysandu é uma das ameaças, o time paulista depende de um empate em Belém para se salvar na próxima rodada. O Bragantino pode se salvar até com duas derrotas, mas nesse caso dependeria dos resultados dos concorrentes. Perdendo em Belém, fará o último jogo em risco, contra o Figueirense, em Bragança/SP. Essas circunstâncias servem de alerta aos bicolores. Indicam que o Bragantino virá com toda corda para o duelo do próximo sábado.


Para ler a coluna completa, assine O Liberal Digital!

Napoleão
Perfil

Carlos Ferreira
Comentarista

Carlos Ferreira é comentarista da TV Liberal (afiliada da Rede Globo em Belém) e do jornal O Liberal.