ORM / Barra Topo
Logo Parazão
Fumagalli comenta passagem no Santa Cruz e diz que pensaria com carinho em proposta do Papão

Meia de 35 anos foi destaque do Santa Cruz de Cuiarana no Parazão

O Campeonato Paraense 2013, além da rivalidade natural como atrativo para o torcedor, colocou em campo alguns nomes conhecidos do futebol brasileiro. No Santa Cruz de Cuiarana, clube de Salinópolis (PA), que dispôs de grande poder financeiro para contratações, um meia com passagens por Vasco da Gama (RJ), Corinthians (SP) e Sport Recife (PE) chamou a atenção.

Fumagalli, aos 35 anos, teve no Tigre do Salgado mais uma experiência no seu vasto currículo como jogador profissional de futebol. Ídolo do Guarani, o atleta deixou o bugre campineiro no meio do Campeonato Paulista para se unir aos comandados de Sinomar Naves.

Apesar do cenário novo na sua trajetória, o futebol paraense não foi um 'bicho de sete cabeças' para Fumagalli. Com quatro gols no Parazão, o jogador foi um dos destaques da campanha mediana da equipe de Cuiarana na competição. O camisa 10 conta que os gramados foram os principais obstáculos em sua adaptação.

'Eu procurei me adaptar o mais rápido possível. O tempo era curto. Tanto o contrato como o campeonato eram curtos, cheguei só no segundo turno. Eu senti um campeonato (paraense) e um futebol de muita força e velocidade. Em alguns gramados eu tive um pouco de dificuldade, mas consegui me adaptar rápido', disse em entrevista exclusiva ao Portal ORM.

O clube em que o articulador estava atuando, inclusive, foi o principal personagem da polêmica envolvendo a paralisação do Campeonato Paraense, na fase final da Taça Estado do Pará. Uma possível quebra de regulamento e favorecimento a outra equipe motivaram os cartolas do Tigre a recorrerem à justiça, o que resultou em um W.O. contra o Santa Cruz diante do Paysandu.

Todos os imbróglios do Parazão foram algo novo para Fumagalli, que deu razão à presidência do representante de Cuiarana no Campeonato Estadual. 'Não tinha passado por isso em toda a minha carreira. Foi a primeira vez. Para nós jogadores, atrapalhou muito. Eu tenho mais um mês de contrato com o Santa Cruz e não posso jogar, estou só treinando. Nunca tinha passado por essa situação, mas a gente apoiou nosso presidente. Acho que ele estava no direito dele e tinha razão', salientou.

Interesse do Paysandu - Com mais um mês de contrato com o Santa Cruz, Fumagalli ainda não sabe qual será o seu futuro. Porém, não será espantoso se o meia retornar ao futebol paraense, vestindo uma nova camisa. O experiente jogador comentou os boatos em torno de sua transferência para um dos considerados grandes de Belém.

'Eu vi alguma coisa pela imprensa, que o Paysandu estaria interessado. Mas de concreto, não teve nada. Muita gente nas ruas, torcedores de Belém, sempre me perguntavam sobre a minha ida para o Paysandu, mas fiquei sabendo apenas por comentários na imprensa', ressaltou.

Uma transferência para o Papão, aliás, é vista com bons olhos pelo articulador de jogadas. Nenhuma proposta concreta foi feita, mas Fumagalli pensaria com carinho em uma oferta bicolor. 'É um grande clube, de tradição, tem uma grande torcida. Tem tudo para fazer uma grande Série B e voltar para a Série A do Campeonato Brasileiro. Com certeza, se o Paysandu enviar uma proposta concreta, irei pensar com muito carinho', finalizou.

Felipe Saraiva (Portal ORM)
Foto: Marcelo Seabra (O Liberal) / Divulgação