ORM / Barra Topo
Logo Parazão
Antônio Carlos Nunes lamenta saída de Paulo Romano da FPF

Romano estevava na instituição desde 1998

A Federação Paraense de Futebol encontra-se sem diretor técnico de competições. Paulo Romano, que estava no cargo desde 1998, renunciou alegando falta de tempo para exercer as funções na casa do futebol estadual. O presidente da FPF, Antônio Carlos Nunes, lamentou a saída de Romano e disse que a federação perderá muito.

Nunes adiantou que pensará em colocar outra pessoa no lugar de Paulo Romano, mas não revelou nomes. 'O Romano é um amigo e um profissional sério que sempre fez o seu melhor para a FPF. Ele tem negócios e sua vida particular, que precisam de uma atenção maior, e pediu para ficar no cargo até as finais do Parazão. Infelizmente quem perde com sua saída é a federação. Lamentamos muito, mas a vida tem que seguir. Vamos conversar e quem sabe colocar alguma pessoa em seu lugar, mas ainda não pensamos em nomes', disse.

Antônio Carlos Nunes respeitou a decisão de Paulo Romano e disse que a FPF foi procurada por clubes para ter o, agora, ex-diretor da federação como diretor de futebol. 'Queríamos muito a permanência dele na FPF. Por mais de uma década o Paulo Romano se doou e fez o seu melhor para o andamento da federação. Já recebemos ligações de clubes do interior para que o Paulo assumisse como diretor, isso prova a competência dele enquanto esteve na FPF', concluiu.

Até o final desta edição do Parazão 2013, Raimundo Araújo, que era auxiliar de Romano no município de Mosqueiro, distrito de Belém, ficará à frente do cargo. 

Texto: Fábio Canelas, estagiário, sob a supervisão de Carlos Fellip (Portal ORM)

Foto:  Nonato Batista/Arquivo